HABEMUS PAPAM!

531671_10200954594852273_1618906686_n

Que dia memorável na história da Santa Igreja Católica, Apostólica e Romana! Não estava fisicamente em Roma, mas… ah, o meu coração estava lá. Sim, estava lá. Mais uma vez, todos os católicos fizeram a experiência de serem “membros de um só corpo, cuja cabeça é o Senhor Jesus Cristo”! Todos nós vibramos com amor e nos alegramos ao contemplar, da chaminé da Capela Sistina , a tão esperada fumaça branca.

Com grande surpresa enfim conhecemos e acolhemos o Sumo Pontífice. Cardeal Dom Jorge Mario Bergoglio, o PAPA FRANCISCO, nos emocionou com seu gesto sincero de humildade em sua primeira saudação aos fiéis católicos que estavam na Praça de São Pedro. Da Sacada da Basílica de São Pedro Inclinou-se e pediu que intercedessem por ele… A Praça silenciou e intercedeu.

Em suas primeiras palavras, convidou todo o povo católico a também interceder pelo Papa Emérito Bento XVI: “Antes de tudo, gostaria de fazer uma oração pelo nosso Bispo Emérito Bento XVI. Rezemos todos juntos para que o Senhor o abençoe”. 

A eleição do Papa não é fruto das especulações humanas, mas fruto da vontade de Deus, manifestada pela ação do Seu Espírito Santo! Por isso o nosso coração, com imensa gratidão a Deus, brada: Bem-vindo, PAPA FRANCISCO! Nós, filhos da Igreja Católica Apostólica Romana, a Igreja de Cristo, te acolhemos, te amamos e permaneceremos em constante oração pelo seu pontificado!

Lara Vaz

Anúncios

Permaneço com a Igreja Católica!

308077_423774244368474_36385723_n

Encontrei um artigo escrito pelo Pe. Joãozinho e publicado no site da Comunidade Canção Nova, logo no início do pontificado de Bento XVI. Durante a leitura deste, e de outros muitos artigos, pude perceber como, desde o princípio, Jesus Cristo nos ia revelando Bento XVI como este “pilar da fé”, da Igreja Católica.
Por vezes criticado pelo conservadorismo, o Santo Padre nos ensinou o zelo e a fidelidade à Igreja, à Sua moral e doutrina, e à vontade de Deus. Nos ensinou a, com firmeza e coragem, combater o relativismo, o fundamentalismo e as contrariedades.
Nos revelou a necessidade do conhecimento real da fé professada na Igreja de Jesus Cristo para nela, em verdade, nos firmarmos e defendermos.
Nos seus 8 anos de pontificado e na renúncia deste, nos ensinou a humildade e simplicidade de coração. “Como o Cristo que despojou-se de Si e de Sua realeza por amor de muitos, assim fez o Santo Padre” numa oferta total de vida, confiando na vontade de Deus e no sustento da Sua graça. Não buscou a glória nem os aplausos, mas apenas ser um Colaborador da Verdade.
Se renova em nosso coração uma certeza: “Pedro, tu és pedra e sobre esta pedra Eu edificarei a Minha Igreja! E as postas do inferno não prevalecerão contra Ela”.
Ao Santo Padre, Bento XVI, sempre a nossa gratidão e o nosso amor pela sua generosa oferta de vida no serviço à Igreja, à humanidade. Permaneço com Sua Santidade. Permaneço para sempre com a Igreja Católica.

Lara Vaz

Link do artigo: “Bento XVI – Seu “norte” é a verdade com a caridade

Partilha

Ainda extasiada com a homilia do Santo Padre, no dia 24 de Dezembro. Me fez recordar as palavras do Jornalista Huckabee no noticiário da Fox, onde fala sobre o massacre na escola americana, no dia 14 deste mesmo mês.
Huckabee diz que “Uma cultura sem Deus, reflete na verdade o que ela se tornou” porque tem-se tentado sistematicamente remover Deus da nossa sociedade. Nessa mesma linha, Bento XVI em sua homilia nos coloca diante de diversas reflexões quanto ao espaço que damos a Deus em nossas vidas. Diz o Papa que “Mesmo quando – Cristo – parece bater à porta do nosso pensamento, temos que arranjar qualquer raciocínio para O afastar; o pensamento, para ser considerado, deve ser configurado de modo que a se torne supérflua (…) Estamos completamente cheios de nós mesmos, de tal modo que não resta qualquer espaço para Deus”.
Pude contemplar tudo isso em outro fato ocorrido durante esta semana em um vídeo onde retratavam a “decapitação do Papa”, realizado por alguns alunos em determinada instituição de ensino. Em meio à minha indignação por aquele tipo de “protesto” tão desrespeitoso e imaturo, fui tomada por um profundo sentimento de compaixão, porque o que vi ali, na verdade, foram jovens que ainda não tiveram uma experiência com o amor de Deus, porque O desconhecem. Tem culpa os que não creem se hoje “a metodologia do nosso pensamento está configurada de modo que, no fundo, Ele – Deus – não deva existir”? Aos poucos uma nova mentalidade, intencionalmente, nos está sendo imposta e nela Deus não existe.
E tudo isso se reflete em todos esses cenários que estamos contemplando com mais intensidade a cada dia… Se reflete nos valores éticos e morais que estão se perdendo, na referência de família e, consequentemente, na educação e base cristã ensinada aos filhos, às novas gerações, se reflete na desesperança e falta de amor que hoje o homem traz em si, se reflete no rosto daqueles jovens que com um sorriso sarcástico escondem o imenso vazio que sentem pela falta de Deus. Sim, Ele “Veio para o que era Seu, e os Seus não O acolheram” (Jo 1, 11).
Peço a Deus que minha indignação dê lugar ao desejo de, com coragem e ousadia, anunciar Jesus Cristo a todos os que O desconhecem e que não tiveram uma experiência com o Seu amor. Que eu não permaneça ociosa diante das mentiras, hipocrisias, heresias que surgem contra Ele e a Igreja, mas que com Sua presença em mim possa combater. E sempre: no Amor, com Amor e por Amor.

Santo e feliz 2013 para todos nós!
E pleno… pleno do Deus vivo!

“Ano novo, luta nova!” São Josemaría Escrivá

Simplesmente amar!

O Amor não admite discriminações,
não faz distinção ou acepção de pessoas.

Embora amemos de forma tão imperfeita,
somos chamados a amar e viver o amor
que nos fala São Paulo na Carta aos Coríntios (ICor 13).

O amor verdadeiro, simples, gratuito, sincero,
“amor que tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”.

Dói, fere, exige, mas é amor! É amar!
Já nos diz Madre Teresa de Calcutá que
“O amor, para ser verdadeiro, tem de doer.
Não basta dar o supérfluo a quem necessita,
é preciso dar até que isso nos machuque”
.

Parece-nos não ser possível viver esse amor…
Jesus Cristo, se abaixou a nós, assumiu a nossa condição
– exceto no pecado – e amando-nos com amor único, amor ÁGAPE,
até as últimas consequências, o ÁPICE do amor,
entregou Sua própria vida por todos nós! Por cada um de nós…

Eis o desafio do amor! Decisão!
Entrega absoluta!

“Ninguém tem amor maior do que aquele que dá a vida por seus amigos” (Jo 15, 13)

Jesus nos convida a viver e transbordar esse amor!
Não o nosso amor, não o amor dos homens,
não o amor do mundo, mas o amor DELE em nós!

Um amor que não se limita nem se encaixa na capacidade
de compreensão humana, mas no coração daquele que
se permite amar e ser amado! Se permite verdadeiramente viver o amor!

O Amor que jamais acabará, jamais passará!
Porque o Amor é Divino e é desde sempre!
É AMOR! E fora DEle não há nada!

“Se não tivesse o amor, eu nada seria…” (ICor 13,2)

Nascemos do Amor, por amor e para o Amor.
De que vale desejar ofertar minha vida, gastar os meus dias,  
se não for para amar verdadeiramente… a todos, a cada um?!

“Eis a verdadeira vocação… simplesmente amar!”

Amar não apenas com palavras, mas com o coração,
com a nossa verdade, com a nossa vida!
Gestos concretos!

Que o Santo Espírito de Deus, o Inflamador das almas
traga a nós uma pequena fagulha do Divino Amor
que seja capaz de abrasar nossos corações
no desejo de amar e viver o amor!

Lara Vaz

Minha, tão minha Teresinha…

“Sim, tudo está bem, quando só se busca a vontade de Jesus”

Sta. Teresinha

Deus nos confia aos seus santos, a intercessão deles
para que nos auxiliem no caminho da fé,
nas lutas do dia-a-dia, e, para com suas vidas nos mostrar
o grande exemplo de que a SANTIDADE,
nossa primeira vocação, é possível!
Nos confia, enfim, para que nos ajudem
a sermos santos enquanto aqui nesta terra!

Bom, certa vez ouvi dizer que
“Não somos nós que escolhemos os santos!
São os santos que nos escolhem”.

Até então, apesar de gostar e saber sobre a vida de
alguns santos da Igreja, não tinha predileção por nenhum.
Até que…

Surge uma jovem em minha vida, de forma inesperada,
que a mim muito cativou: Maria Francisca Teresa Martin!
(Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face)

Me indentifiquei muito com ela,
e partilhamos de MUITAS coisas em comum.
Quando leio a sua história, seus escritos…
É como se Teresinha traduzisse muito de mim,
daquilo que anseio!

Desde traços na personalidade, pensamentos
até e principalmente, no ardente desejo
de ser inteiramente de Jesus e assim viver O Amor!

O amor à Santa Cruz…
Cruz que para o mundo é loucura,
mas para nós é de onde brota a verdadeira Vida!

O Bom Deus muito me ensina por Teresinha
Em especial pela sua Pequena Via…
Confiança e total abandono NEle!

Sou muito grata a Deus porque vejo claramente
que nossa amizade iniciou-se no Divino Coração do nosso Amado Jesus!

Como Teresinha, Desejo, espero e escolho tudo do Bom Deus!
POR GRAÇA DELE! Não quero ser santa pela metade…
EU quero tudo!! Escolho tudo!!!

Muito tenho a aprender com ela…
Aprender a viver a santidade desde as pequenas coisas!
Não por presunção, não pelos meus méritos
mas pela infinita Misericórdia de Deus!

Intercessora, madrinha, amiga, confidente,
companheira… minha, tão minha doce Teresinha!

Santa Teresinha, rogai por nós!

Lara Vaz

Santa Comunhão: Amor Misericordioso de Jesus Cristo

Palavras de Jesus à Santa Faustina

A Santa Comunhão

“Repara, abandonei o trono do Céu para Me unir a ti. Se o que estás a ver é apenas uma pequena parcela e a tua alma já desfalece de amor, então em que assombro ficará o teu coração, quando Me contemplares em toda a Glória? Porém quero dizer-te que essa vida eterna deve iniciar-se já aqui na Terra pela Sagrada Comunhão. Cada Comunhão torna-te mais capaz de conviver com Deus por toda a eternidade.” (D 1810).”

A Sagrada Comunhão, é o prelúdio do que viveremos um dia na Pátria Celeste!
Jesus, por misericórdia, dando de Si, Seu Corpo e Sangue a nós,
nos dá experimentar um breve gosto da Eternidade.

Não poderíamos jamais experimentar esse amor em plenitude aqui neste exílio que é a terra; Não suportaríamos! Desfaleceríamos nesse imensurável amor!

O próprio Jesus, no desejo de nos amar, nos consumiria
nessa fornalha ardente que é o Seu Divino Coração!

Ah, Jesus Hóstia… se de amor morrermos, de amor haveremos de viver.
Porque o Teu amor, que é desde sempre, se eterniza em nós
na Sagrada Comunhão!

“Eu vou cantar ao sair deste mundo:
Eu morro de amor…”

Sta. Teresinha

Lara Vaz

Exemplo de esperança

“Anunciação do Senhor” – Lc 1,26-38

Senhor, diante dos meus medos, questionamentos,
das minhas dúvidas e incertezas… das minhas fraquezas
Tu vens dizer-me: “Não tenha medo, Lara!”

É muito concreto o Teu desejo de assemelhar-me a Vossa Mãe,
de tornar-me imitadora de Maria em suas virtudes.
Moldar meu coração ao seu coração, fazê-lo terno e confiante,
acolhedor da Tua vontade!

Para que, como ela, apoiada eu em Tuas promessas e
no Teu chamado de amor, possa dizer também:
“Eis a escrava do Senhor. Faça-se em mim segundo a Tua Palavra” Lc 2, 38

Ecoa agora em meu coração da música que
ainda ontem cantava. E dela agora faço a minha oração:
“Não temerei se acaso Tua vontade, Senhor, for maior que eu.
Se Maria acreditou eu também o farei…”

Que a exemplo da Santíssima Virgem Maria,
eu possa confiar nas Tuas promessas,
Senhor, e nelas me lançar!

Segura de que Tu és fiel
Sua promessas todas as cumpre!
Sua Palavra se cumpre…

Viver de fé é viver de amor!
E quem vive de amor, não vive senão confiando!

Espírito Santo, assim como envolvestes a Santíssima Virgem Maria,
óh Sombra do Altíssimo, vem hoje envolver meu coração!
Dissipa a escuridão que nele possa haver pelos medos,
questionamentos, dúvidas e incertezas…
E vem então fazer resplandecer a Luz Divina que és Tu mesmo!
Vem, Santo Espírito, retirar toda insegurança que há em mim
e fazer-me dizer FIAT à vontade de Deus!

“Como Maria eu quero me entregar
de corpo e de alma crendo que Deus tudo fará.
Não temerei se acaso tua vontade Senhor for maior que eu
Se Maria acreditou eu também o farei.
Maria, mãe de Jesus, és exemplo de esperança
em um Deus, nas promessas daquele que é e sempre será.
Tua alma engrandeceu o Senhor dos senhores
teu Espírito exultou o Salvador.
Aquela que acreditou nas promessas do Seu Senhor”

Lara Vaz