Partilha


Ainda extasiada com a homilia do Santo Padre, no dia 24 de Dezembro. Me fez recordar as palavras do Jornalista Huckabee no noticiário da Fox, onde fala sobre o massacre na escola americana, no dia 14 deste mesmo mês.
Huckabee diz que “Uma cultura sem Deus, reflete na verdade o que ela se tornou” porque tem-se tentado sistematicamente remover Deus da nossa sociedade. Nessa mesma linha, Bento XVI em sua homilia nos coloca diante de diversas reflexões quanto ao espaço que damos a Deus em nossas vidas. Diz o Papa que “Mesmo quando – Cristo – parece bater à porta do nosso pensamento, temos que arranjar qualquer raciocínio para O afastar; o pensamento, para ser considerado, deve ser configurado de modo que a se torne supérflua (…) Estamos completamente cheios de nós mesmos, de tal modo que não resta qualquer espaço para Deus”.
Pude contemplar tudo isso em outro fato ocorrido durante esta semana em um vídeo onde retratavam a “decapitação do Papa”, realizado por alguns alunos em determinada instituição de ensino. Em meio à minha indignação por aquele tipo de “protesto” tão desrespeitoso e imaturo, fui tomada por um profundo sentimento de compaixão, porque o que vi ali, na verdade, foram jovens que ainda não tiveram uma experiência com o amor de Deus, porque O desconhecem. Tem culpa os que não creem se hoje “a metodologia do nosso pensamento está configurada de modo que, no fundo, Ele – Deus – não deva existir”? Aos poucos uma nova mentalidade, intencionalmente, nos está sendo imposta e nela Deus não existe.
E tudo isso se reflete em todos esses cenários que estamos contemplando com mais intensidade a cada dia… Se reflete nos valores éticos e morais que estão se perdendo, na referência de família e, consequentemente, na educação e base cristã ensinada aos filhos, às novas gerações, se reflete na desesperança e falta de amor que hoje o homem traz em si, se reflete no rosto daqueles jovens que com um sorriso sarcástico escondem o imenso vazio que sentem pela falta de Deus. Sim, Ele “Veio para o que era Seu, e os Seus não O acolheram” (Jo 1, 11).
Peço a Deus que minha indignação dê lugar ao desejo de, com coragem e ousadia, anunciar Jesus Cristo a todos os que O desconhecem e que não tiveram uma experiência com o Seu amor. Que eu não permaneça ociosa diante das mentiras, hipocrisias, heresias que surgem contra Ele e a Igreja, mas que com Sua presença em mim possa combater. E sempre: no Amor, com Amor e por Amor.

Santo e feliz 2013 para todos nós!
E pleno… pleno do Deus vivo!

“Ano novo, luta nova!” São Josemaría Escrivá

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s