Consagrados, resposta ao chamado de Deus


“Hoje a Igreja comemora um dia bonito, a festa da apresentação do Senhor no templo, data que ainda poderia ser inserida inclusive nas comemorações natalinas, uma vez que a apresentação do Senhor de Jesus no templo aconteceu logo depois do nascimento. Como era costume entre as famílias judaicas apresentar seus primogênitos no templo, porque assim prescrevia a lei de Moisés.

Eu fui ordenado bispo no dia 2 de fevereiro de 202, justamente nesta festa da Apresentação do Senhor no templo, já há dez anos. Hoje comemoro e agradeço Deus e vou celebrar com o povo aqui em São Paulo na Igreja da Santana, que é uma bela igreja da região norte da cidade de SP. Foi na região episcopal Santana que comecei meu trabalho como bispo auxiliar de São Paulo, como responsável daquela região, onde fui acolhido para início do ministério na Igreja da Santana. Para mim é uma alegria voltar a esta Igreja hoje para celebrar com o povo de toda a Arquidiocese a Ação de Graças a Deus pelos 10 anos de episcopado.

Dez anos transcorridos, mas que parecem bem mais por todo o volume de trabalho e de acontecimentos ao longo destes anos. É claro que o especulado é um grande presente de Deus, mas não é um presente pessoal, mas sim um dom para a Igreja, e, portanto, um serviço a ser exercido para toda a Igreja, para o crescimento na fé dos irmãos e para zelar pela vida de toda a Igreja, o que estou procurando fazer com a graça de Deus. Para isso, peço hoje novas luzes e novas graças de Deus para continuar a exercer o meu ministério episcopal diante da Arquidiocese de São Paulo”.

Hoje celebramos o Dia da Pessoa Consagrada. Qual a relação entre este Dia e a festa da apresentação do Senhor no templo?

“A relação é muito bonita. Os filhos primogênitos eram consagrados a Deus, pertencem a Deus. Eram um sinal da aliança de Deus com seu povo e ao mesmo tempo, eram o elo de transmissão, da aliança e da promessa, da fidelidade de Deus a seu povo. Os religiosos fazem sua consagração de sua vida a Deus através dos 3 votos, através do carisma, da regra própria de vida de cada congregação e instituto de vida consagrada. Por isso, são chamados, independentemente de seu carisma, a serem luz do Evangelho para o mundo; testemunhas muito claras desta fidelidade de Deus, desta aliança, deste amor fiel de Deus para com a humanidade, e como tal, por isso, os religiosos também são consagrados a Deus, pertencem a Deus. Podemos dizer que todos pertencem a Deus pelo batismo. Deus é Senhor de todas as criaturas, e portanto de todos os seres humanos, porém, a consagração religiosa acontece com um título especial: como uma vocação comum, uma consagração voluntária, uma resposta ao chamado de Deus”.

Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer

(Comunidade Católica Shalom – http://www.comshalom.org)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s