Coração de Deus vive inquieto em busca do homem, afirma Papa.


O Papa Bento XVI presidiu a celebração da Santa Missa na Solenidade da Epifania do Senhor nesta sexta-feira, 6, na Basílica de São Pedro.

O Pontífice destacou que é preciso ter um coração inquieto, que não se satisfaz com nada menos do que Deus e, assim, torna-se um coração que ama.

“Não somos só nós, seres humanos, que vivemos inquietos relativamente a Deus. Também o coração de Deus vive inquieto relativamente ao homem. Deus espera-nos. Anda à nossa procura. Também Ele não descansa enquanto não nos tiver encontrado. O coração de Deus vive inquieto, e foi por isso que se pôs a caminho até junto de nós. […] Deus vive inquieto conosco, anda à procura de pessoas que se deixem contagiar por esta sua inquietação”, destacou.

Homilia de Bento XVI – Epifania do Senhor – 06/01/2012

O Bispo de Roma salientou ainda que a Epifania é uma festa da luz. Ele afirmou que muito se discutiu sobre o tipo de estrela que guiou os Magos. Especula-se que possa ter sido uma conjunção de planetas, uma Supernova – estrelas inicialmente muito débeis que, na sequência de uma explosão interna, irradia por algum tempo um imenso esplendor – ou um cometa.

“Deixemos que os cientistas continuem esta discussão. A grande estrela, a verdadeira Supernova que nos guia é o próprio Cristo. Ele é, por assim dizer, a explosão do amor de Deus, que faz brilhar sobre o mundo o grande fulgor do seu coração”.

Para a liturgia, o caminho dos Magos do Oriente é só o início de uma grande procissão que continua ao longo da história inteira. Com estes homens, tem início a peregrinação da humanidade rumo a Jesus Cristo: rumo àquele Deus que nasceu num estábulo, que morreu na cruz e, Ressuscitado, permanece com os homens todos os dias até ao fim do mundo.

A imagem dos Reis Magos foi apontada pelo Sucessor de Pedro como modelo onde se procurar indicações para o exercício do ministério episcopal. Eles vão à frente e inauguram o caminho dos povos para Cristo.

“Segundo palavras de Jesus, caminhar à frente do rebanho faz parte da função do Pastor. […] Só quem conhece a Deus pessoalmente é que pode guiar os outros para Deus. E só quem guia os homens para Deus é que os guia pela estrada da vida”, explicou.

Mas quem eram os Reis Magos? Segundo Bento XVI, eram homens de ciência, mas não apenas no sentido de quererem saber muitas coisas. “Eles queriam algo mais. Queriam entender o que é que conta no fato de sermos homens. Não consideravam decisivo o que se pensava ou dizia deles, mesmo pelas pessoas influentes e inteligentes. Para eles o que contava era a própria verdade, não a opinião dos homens. Foi a sua coragem humilde que lhes permitiu prostrar-se diante de um menino filho de gente pobre e reconhecer n’Ele o Rei prometido, cuja busca e reconhecimento fora o objetivo do seu caminho exterior e interior”.

Episcopado

O Bispo de Roma salienta que, em tudo isso, é possível ver alguns traços essenciais do ministério episcopal.

“Também o Bispo deve ser um homem de coração inquieto. […] Também o Bispo deve ser um homem de coração vigilante que percebe a linguagem sutil de Deus e sabe discernir a verdade da aparência. Também o Bispo deve estar repleto da coragem da humildade. […] Deve ser capaz de ir à frente indicando o caminho. E deve ter a humildade de prostrar-se diante daquele Deus que Se tornou tão concreto e tão simples que contradiz o nosso orgulho insensato, que não quer ver Deus assim perto e pequenino. Deve viver a adoração do Filho de Deus feito homem, aquela adoração que lhe indica sem cessar o caminho”.

As características fundamentais do ministério episcopal são: o anúncio do Evangelho de Jesus Cristo; guardar o depósito sagrado da nossa fé; ir à frente e guiar; a misericórdia e a caridade para com os necessitados e os pobres nas quais se reflete o amor misericordioso de Deus para conosco e, finalmente, a oração contínua.

“A oração contínua significa nunca perder o contato com Deus, deixar-se tocar sempre por Ele no íntimo do nosso coração e deste modo sermos permeados pela sua luz. […] Foi esta a missão dos Apóstolos: acolher a inquietação de Deus pelo homem e levar o próprio Deus aos homens. E, seguindo os passos dos Apóstolos, esta é a vossa missão: deixai-vos tocar pela inquietação de Deus, a fim de que o anseio de Deus pelo homem possa ser satisfeito”.

A Missa

A celebração presidida pelo Santo Padre no Vaticano aconteceu às 9h30 (horário de Roma – 6h30 no horário de Brasília).

Os padres Charles John Brown, eleito Arcebispo titular de Aquileia e nomeado Núncio Apostólico na Irlanda, e Marek Solczyński, eleito Arcebispo titular de Cesareia de Mauritânia e nomeado Núncio Apostólico na Geórgia e Armênia, foram os sacerdotes que receberam a ordenação episcopal ao longo da Santa Missa.

Concelebraram com o Santo Padre o secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Tarcisio Bertone, S.D.B., o prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Cardeal William Joseph Levada, e os dois Bispos eleitos.

O rito de Ordenação aconteceu logo após a proclamação do Santo Evangelho e do anúncio do dia da Páscoa, que, neste ano, celebra-se em 8 de abril.

http://www.cancaonova.com
(Canção Nova – Notícia)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s