Como é bom estar de volta à luz!


“Redescobrir uma alegria antes esquecida: a de nos sentirmos de novo cercados pelos braços amorosos do Pai, que nos acolhe outra vez em seu amor”, esta é sempre uma necessidade fundamental para quem passou a considerar Deus um amigo distante. “Eis que os trarei… chegarão entre lágrimas e eu os receberei entre preces” (Jr 31,8-9).

Diversos são os motivos que colaboram para que uma pessoa se vá para longe do consolo e da segurança da fé. Isso se dá muitas vezes porque não somos todos iguais, é óbvio, o que não é aceitável no racionalismo religioso de muitos. Deus conhece o segredo das consciências e não se utiliza disso para acusar, mas para atrair ao seu amor, porque somente o amor admite a possibilidade de um recomeço. Somente o amor autêntico é consciente de que o outro é livre e pode negar a reciprocidade, a comunhão e a fidelidade. E somente o amor verdadeiro, mesmo ferido, é capaz de reconhecer que errou e precisa de ajuda para voltar.

Não há maior alegria que o retorno de uma pessoa a quem amamos! Os amigos, os namorados, os esposos e os filhos sabem bem o que é isso. Maior ainda é a alegria de Deus quando um coração machucado, uma alma sofrida e cansada retorna para os braços do Pai. Quantos de nós conhecemos a lama do pecado, de uma vida a vagar à procura da felicidade, da experiência com amores que não nos satisfizeram e somente nos machucaram e tentaram roubar os nossos sonhos e propósitos, mas, não conseguiram apagar a nossa sede de Deus! Foi o Seu amor que nos alcançou, não temos outra explicação para o nosso retorno. “Um dia saímos do que achávamos ser peso, lei, doutrina, prisão, embora nem sempre o quiséssemos evadir, e nossas melhores sementes foram dadas ao nada, a quem não nos amava, e com isso não fomos felizes. Mas o amor de Deus, que faz concorrer tudo para o bem dos que o amam, fez-nos voltar cantando de alegria, carregando os nossos feixes” (cf. Sl 125,6). Como é bom estar de novo no teu amor Senhor! Como é bom ouvir outra vez de Ti: “Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei” (Hb5,5).

Retornar não é fácil, nós bem o sabemos! Só é possível mediante uma firme decisão, muita coragem e o auxílio indispensável da graça de Deus. Não é fácil renunciar o pecado, exige o sangue, o sofrimento e o martírio! “Há vozes interiores e exteriores que nos repreendem para que permaneçamos mudos e presos na nossa cegueira” (cf. Mc 10,48a). Mas o Senhor não é indiferente aos nossos gemidos e lágrimas. Jesus se utiliza daqueles que querem o nosso bem, a nossa mudança de vida, daqueles que verdadeiramente nos amam, independente dos nossos erros e pecados, para nos chamar de volta. São eles os primeiros a nos dizerem: “Coragem, levanta-te, Jesus te chama! (Mc 1049). Quanta alegria quando os nossos olhos se abrem para a Verdade de quem somos nós e de quem é Deus! Como é bom estar de volta à luz! A fé que nos levou a esta experiência é dom de Deus! Esta fé nos dá a certeza absoluta de que Deus nunca nos abandona. Obrigado Senhor, porque meus olhos também fazem continuamente a experiência de voltar a enxergar a tua luz. Através da vida da Igreja, dos que creem, da minha vida, fazei com que muitos saiam da cegueira, assim seja!

por Antonio Marcos
Revista Shalom Maná – Ed. Shalom

(Comunidade Católica Shalom – http://www.comshalom.org)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s